Aposentado do MMA desde 2017, o ex-lutador do UFC Phillipe Nover abandonou o esporte para se dedicar à enfermagem. Agora, longe do octógono, o americano tem enfrentado uma das principais batalhas de sua vida em Nova York, nos Estados Unidos: o coronavírus.

Frequentemente, Nover tem sido convocado para as unidades de tratamento intensivo de hospitais da cidade, que estão cheios de pessoas contaminadas pelo Covid-19. Nos Estados Unidos, o estado de Nova York é considerado o epicentro da doença.

Na capital são mais de 40 mil infectados e 932 mortes confirmadas.

“Há um problema de contaminação cruzada. Nova York está uma bagunça. Está rapidamente se espalhando e é manejável, mas em algum momento, não vai ser, a não ser que esses números caiam”, disse o ex-atleta ao site MMA Fighting.

Nover ainda fez um alerta aos organizadores de eventos de luta. Segundo o ex-atleta, a possibilidade de contágio é maior entre os lutadores. “Esta é a pior coisa a acontecer para lutadores de MMA e jiu-jítsu, pois ficamos literalmente um em cima do outro, absorvendo o suor um do outro. Temos epidemias de (infecção por) estafilococos e outras coisas toda hora. Isto (coronavírus) é muito facilmente transmissível”, frisou o americano.